Evento na USP debate uma nova perspectiva para a evolução humana a partir dos neurônios

Na próxima terça-feira, dia 7 de maio, às 15 horas, a Cátedra Otavio Frias Filho de Estudos em Comunicação, Democracia e Diversidade do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP vai promover uma reflexão sobre a evolução humana e os mistérios por trás do desenvolvimento cerebral. A transmissão estará disponível ao público através do site www.iea.usp.br/aovivo, sem necessidade de inscrição prévia.
O evento pretende explorar perspectivas inovadoras sobre a história da nossa espécie a partir de uma questão fundamental: como a espécie humana alcançou o status atual, dotada de um cérebro menor em relação aos seus antecessores? A palestrante, Suzana Herculano-Houzel, titular da Cátedra Otavio Frias Filho, desafia as narrativas tradicionais ao propor uma nova abordagem. Contrariando a visão convencional que enaltece as vantagens e excepcionalidades humanas, ela argumenta que o custo de manter um cérebro com tantos neurônios é alto em termos de tempo e energia. Além disso, destaca a dependência da evolução do tamanho do cérebro em oportunidades energéticas e ressalta que não é necessário ser o mais apto, mas sim funcionar de maneira eficiente.

Ao longo da palestra, será discutido como um cérebro humano, repleto de neurônios, passa a moldar sua própria trajetória de vida, transformando a evolução em progresso por meio da tecnologia e da cultura que é capaz de construir. No entanto, a atenção também será direcionada para a necessidade de cuidados contínuos para manter essa conquista viva e pulsante.

O evento contará ainda com a mediação de André Chaves de Melo Silva, coordenador acadêmico da Cátedra Otavio Frias Filho, e Vinícius Mota, secretário de redação da Folha de S.Paulo. A iniciativa faz parte da parceria entre o IEA e a Folha de S.Paulo.

Para conferir a palestra acesse no dia do evento este link.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jorge Roriz