Dicas para entrevistas de emprego

Seja para conquistar um emprego, cliente ou a simpatia de outra pessoa, a primeira impressão é muito importante. Tenha sempre em mente que 90% das pessoas formam a opinião sobre você nos primeiros quatro minutos de contato e que até 80% do impacto posito ou negativo é causado pela linguagem não-verbal – posturas, gestos, olhares.
1.Aparência – vivemos nuna sociedade cada vez mais visual, onde o estético é muito valorizado. Vista-se de forma discreta e adequada a cada situação – trabalho, social e lazer. A barba deve estar feita, o cabelo cortado e as unhas aparadas. Se você for mulher, evite decotes, saias curtas, jóias e perfumes muito ativos no ambiente de trabalho.
2.Comunicação – há um ditado popular que afirma: “peixe morre pela boca.” Cuidado com o que você fala, pois as palavras podem ferir e, uma vez ditas, não têm retorno, mesmo que você peça desculpas. Fale menos e ouça mais, observando o explícito e o implícito do que está sendo comunicado.
3. Voz – volume, ritmo, vocabulário e g

íria. Tão importante quanto o que você diz é como você diz. Não fale alto ou baixo demais. Utilze um volume adequado ao ambiente, através de um ritmo que facilite o entendimento da mensagem. Falar rápido demais pode deixar as pessoas estressadas ou sem entender a mensagem. Falar lentamente pode causar monotonia e cansaço nos ouvintes. Amplie o seu vocabulário e conheça sobre os mais variados assuntos. Quando não souber o assunto, fique de boca fechada e ouvidos bem abertos. Faça perguntas para facilitar o seu entendimento. Tenha cuidado especial com as gírias. Se aqui em Salvador chamar o outro de “pai”, “mãe” ou usar  as expressões  “porra” e “tá ligado” é algo  considerado “normal”, lembre-se de que nem todas as pessoas gostam deste tipo de comunicação. Estude o ambiente e a cultura dos seus interlocutores. Além disso, as gírias e os palavrões empobrecem a comunicação.
4. Saiba chegar e sair dos ambientes – a forma como você se aproxima das outras pessoas deve ser estudada cautelosamente. A depender da situação, ela deve ser  discreta e humilde. Em outras, triunfal e de vencedor que veio para contribuir com as soluções dos problemas. Ter uma pasta, maleta ou bolsa bem conservada e com o material essencialmente necessário, demonstra que você é uma pessoa organizada e que tem as informações na ponta das mãos. Saiba cumprientar os demais, evitando a mão fouxa ou apertada demais. Não invada o espaço físico e de valores (o que o outro julga importante) dos seus interlocutores. Saber chegar e sair dos ambientes de trabalho e sociais parece fácil, mas não o é. Exige senso aguçado de observação e muita cautela.
5. Gestos – eles merecem um cuidado especial e devem  estar de acordo com a sua comunicação. Vejamos dois exemplos: gestos num ambiente social, descontraido e com música alta. Aqui eles podem ser mais espontâneos e fortes. Falando numa cerimônia religiosa ou na televisão, eles devem ser moderados.
Por último, lembre-se que construir uma boa imagem leva tempo e para destrui-la basta um segundo. Com o tempo você desenvolverá o conhecimento e o transformará em experiência de vida. Por outro lado, mesmo que você não cause uma primeira boa impressão, terá chance para causar uma segunda boa impressão. Vá em frente e sucesso!
Autor: Carlos Prates é professor, escritor e consultor empresarial. Há 25 anos realiza cursos e palestras para profissionais e estudantes. Autor dos livros – Como Enfrentar o Desemprego; – Falando em Público com Sucesso; – O Educador do Século XXI.
Há 10 anos auxilia no treinamento e qualificação de pessoas desempregadas, através do Projeto Fazendo e Aprendendo – você constrói o seu conhecimento.