Controle emocional e as agressões

Se uma pessoa pisa no rabo de um cachorro, o cachorro não vai parar pensar: ” isso foi sem querer. Pode ter sido um acidente”. Ele imediatamente vai morder quem pisou.

Diante de uma ofensa, assim age pessoas estouradas, escandalosas, nervosas.

Um monge certa vez,. foi ofendido duramente na presença de seus discípulos e ele não reagiu.

Os discípulos perguntaram: Por que você não reagiu? e ele respondeu: Se um jegue lhe der um coise, você dará outro coise no jegue?

As ofensas só podem afetar a nós se assim permitirmos. Se o que falam de você é verdade, procure corrigir. Se for mentira, não se abale.

Quando alguém quer lhe ofender e você não aceita receber a ofensa e não reage ela volta para quem a emitiu.

O seu estado emocional não pode depender de pessoas do exterior.

Você tem o controle total de suas emoções.

Você não é uma criancinha vítima da vontade de terceiros.

Toda pessoa que agride, ofende, na verdade está demonstrando que é um ser infeliz, desequilibrado e ataca os outros por não estar satisfeito consigo.

Quem tem paz não ofende e não sente prazer em ferir seu semelhante.

Normalmente um ataque ou é de legítima defesa para impedir algo pior ou quem achamos ser superior a nós. É uma forma de amenizar a frustração.

O agressor é infeliz e descontrolado. Não consegue ter o domínio da paz e do equilíbrio. São seres inferiores e dignos de pena.

Mas é claro que se a ameaça for física, moral e de forma frequente, você precisa procurar uma autoridade policial e se afastar dessa pessoa.

A melhor resposta é o silêncio e a ação.

Muitas vezes o agressor agride esperando uma natural reação para fazer algo pior e querer justifica e se passar por vítima.

OCORRENDO AGRESSÃO FÍSICA, PROCURE A POLÍCIA.

OCORRENDO AGRESSÃO MORAL QUE CAUSE DANOS A SUA IMAGEM, PROCURE A POLÍCIA.