Editorial da Folha de São Paulo – Bolsonaro precisa ser contido

Com o título Fantasia de imperador, a Folha de S. Paulo publicou um editorial neste sábado (30) em que afirma que o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) não entende os limites da Presidência da República. Segundo o jornal, o militar terá que ser contido, “como os limites que se dão a uma criança”.

No editorial, a Folha comenta o caso, dizendo que Bolsonaro desrespeitou a Constituição, ao “consignar em ato de ofício da Presidência a discriminação a um meio de comunicação” e ao “incitar um boicote” contra os anunciantes do jornal.
O periódico diz ainda que a caneta do presidente “não pode tudo” e cita a investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador Flávio Bolsonaro (Sem partido) e a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos como exemplo.

“Ela não impede que seus filhos sejam investigados”, “não transforma o filho, arauto da ditadura, em embaixador nos Estados Unidos” e “não tem o dom de transmitir aos cidadãos os caprichos da sua vontade e de seus desejos primitivos”, diz o jornal.

“Prestes a completar cem anos, este jornal tem de lidar, mais uma vez, com um presidente fantasiado de imperador. Encara a tarefa com um misto de lamento e otimismo”, afirma a Folha.

Os ataques do presidente e de parte dos seus apoiadores, no entanto, não são apenas para a mídia. Partidos políticos, ONGs, artistas, deputados, senadores e ministros do Supremo também já foram alvo do militar. Alguns deles, inclusive, comparados com hienas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.