Bastidores da PF: Bolsonaro está mentindo

Acabamos de publicar uma reportagem importantíssima no Intercept com informações que apuramos nos bastidores da Polícia Federal. A PF sabe que as ONGs que atuam na Amazônia não têm nenhum envolvimento com as queimadas que estão acontecendo na região. Os suspeitos são os de sempre: fazendeiros e madeireiros. Isso desmonta a teoria de Jair Bolsonaro e Ricardo Salles de que os responsáveis pelos incêndios são ativistas.

Culpar ONGs por crimes ambientais é um álibi que surpreendeu até os investigadores experientes. Habitualmente, os fazendeiros — geralmente as pessoas mais poderosas e ricas da área — costumavam culpar assentados sem-terra pelas queimadas. Mas as falas do presidente – “Pode estar havendo ação criminosa desses ‘ongueiros’ para chamar a atenção contra a minha pessoa” – parecem ter criado uma nova tendência. Na dúvida, a culpa agora é das ONGs.

O Dia do Fogo é tradicional na região. Este ano, no entanto, ele foi muito maior. Isso porque, como nos disse uma fonte, “numa coisa o presidente está certo: a mata é úmida, não queima. Mas isso quando está de pé. Derrubada, é outra história”. Este ano havia muito mais árvores no chão, o que contribuiu para um Dia do Fogo tristemente histórico. 

O ritmo de derrubada foi tão intenso que, segundo a apuração da PF, faltou combustível em Novo Progresso, no interior do Pará. Os madeireiros acabaram com a gasolina da cidade para manter ligadas suas motosserras. 

O Intercept não vai parar de fazer matérias sobre a destruição da Amazônia. Queremos continuar denunciando a aliança entre ruralistas e o governo de extrema direita de Bolsonaro. Ajude-nos a continuar investigando antes que tudo vire fumaça.

MANTENHA ACESO O JORNALISMO INVESTIGATIVO →

Leia a matéria completa clicando aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.