No primeiro discurso, Lula ataca Bolsonaro, Lava Jato e PF

A ordem de soltura do petista foi dada pelo juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Federal de Curitiba, menos de 24 horas depois de o Supremo Tribunal Federal declarar inconstitucional a prisão após condenação em segunda instância – caso de Lula.

“De um lado, o lado podre do Estado brasileiro, o lado podre da Justiça, o lado pode do Ministério Público, o lado podre da Receita Federal, o lado podre da Polícia Federal, que trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, criminalizar o PT, criminalizar o Lula.”

“Lado mentiroso da Polícia Federal, lado mentiroso e canalha do Ministério Público e da força- tarefa.”

“Se pegar o (Deltan) Dallagnol (chefe da força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba), o (Sérgio) Moro (ex-juiz da Lava Jato) e alguns delegados, enfia e bate num liquidificador. O que sobrar não é dez por cento da honestidade que eu represento. Eles têm que saber que caráter e dignidade não é uma coisa que a gente compra em shopping center, no bar.”

 

“Todo santo dia, vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que um lado podre do estado brasileiro, da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal que trabalharam para criminar o PT, criminar o Lula”, discursou Lula. “Eles não prenderam um homem, tentaram matar uma ideia. E uma ideia não se mata, uma ideia não desaparace”, afirmou.

Lula criticou o governo de Jair Bolsonaro e precarização dos trabalhadores brasileiros. “O povo está trabalhando de Uber, o povo está trabalhando de bicicleta entregando pizza, o povo está trabalhando sem nenhum respeito”, afirmou.

O ex-presidente também criticou a farsa jurícia que foi montada pela operação Lava Jato para condená-lo e prendê-lo. “Se pegar o Moro e o Dallagnol e bater em um liquidificador não dá 10% da honestidade que eu tenho”, acrescentou.

Lula deverá seguir para São Bernardo do Campo e deverá fazer um pronunciamento à Nação por volta de 10h de este sábado, no Sindicato dos Metelúrgicos de São Bernardo, de onde ele saiu no dia 7 de abril de 2018 para se entregar à Polícia Federal para o cumprimento da condenação de Sérgio Moro contra ele.

Assim como ocorreu com sua prisão, em abril de 2018, uma multidão aguardava por horas a saída do petista em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba, com cantos e gritos. Logo que deixou a cela, Lula se dirigiu aos militantes que moraram no local por todo o período da prisão para agradecer pelo apoio. Em seguida, ele seguirá para São Bernardo do Campo, onde deverá fazer um discurso na manhã deste sábado 9.

Lula deixou a prisão um dia depois da decisão do Supremo Tribunal Federal, por 6 a 5, contra a antecipação da pena para réus condenados em segunda instância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.