Citação a Bolsonaro em caso Marielle pode levar investigação ao STF

Uma citação ao presidente Jair Bolsonaro no depoimento de um porteiro do condomínio Vivendas da Barra, onde morava Ronnie Lessa, um dos dois acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes, poderá levar a investigação ao Supremo Tribunal Federal (STF) devido ao foro por prerrogativa de função. Caso Marielle completa 1 ano e meio com pedido de federalização

Segundo reportagem exibida nesta terça-feira, 29, no Jornal Nacional, da TV Globo, o empregado afirmou à Polícia Civil que, às 17h10 de 14 de março de 2018 (horas antes do crime), um homem chamado Elcio (que seria Elcio Queiroz, o outro acusado pelo duplo homicídio) entrou no condomínio dirigindo um Renault Logan prata e afirmou que iria à casa 58, que pertence a Bolsonaro e onde morava o presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.