Bolsonaro pretende destruir a Folha de S.Paulo e toda imprensa que noticiar algo contra ele

O jornal Folha de São Paulo está sendo perseguida pelo ditador Bolsonaro.

A reportagem da Folha de S. Paulo deste domingo (6), que vincula a campanha de Jair Bolsonaro para presidente ao esquema de caixa 2 e corrupção do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, caiu como uma bomba nas hostes e gangues bolsonaristas.

O ministro, eleito o mais votado para deputado federal em Minas Gerais, foi indiciado pela Polícia Federal, que vazou para a Folha uma planilha de recursos não contabilizados para a campanha presidencial.

A matéria da Folha desencadeou um ataque ao jornal sem precedentes por parte de um governo. O chefe da Secom, Fabio Wajngarten, sugeriu que o governo e empresas estatais ou mistas não anunciem na Folha para não se contaminar com fake news. O presidente da República não deve usar verbas públicas para controlar a imprensa caso algo negativo contra ele seja divulgado.

Mas o presidente foi além, num post pessoal, escreveu: “o que mais me surpreende são os patrocinadores que anunciam nesse jornaleco chamado Folha de S. Paulo”.

Bolsonaro critica empresas particulares que anunciam na Folha. Isso é gravíssimo. Somente um ditador pode agir dessa forma. Isso é pior que censura. É desejo de destruir o jornal.

Isso nunca ocorreu após a redemocratização. Nem mesmo no Lulismo isso ocorreu. Lembro que a revista VEJA atacava Lula e Dilma, mas possuía anuncios de estatais do governo.

Isso só acontece em países presididos por ditadores.

 

 

Deixe uma resposta