Até Raquel Dodge reconhece os erros da Lava Jato- Muitos Lavagistas pedem demissão

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sofreu nesta quarta-feira a maior baixa na sua gestão na Procuradoria-Geral da República (PGR) com a entrega coletiva de cargos entre os procuradores que investigam os casos da Operação Lava Jato. Até o braço-direito de Dodge na área criminal, Raquel Branquinho, deixou o posto.

A equipe da PGR responsável por cuidar dos casos da Operação Lava Jato decidiu nesta quarta-feira pedir o desligamento do cargo, sob a alegação de “incompatibilidade” com entendimento de Raquel Dodge. O mandato de Dodge, alvo de crescente insatisfação interna dentro do Ministério Público Federal, se encerra no dia 17 deste mês.

O desligamento foi pedido por Raquel Branquinho e pelos procuradores Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira. Segundo o Estado apurou, o desentendimento da equipe com Raquel Dodge está relacionado com a delação premiada do executivo Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS.

Ao encaminhar o acordo de colaboração premiada para homologação do Supremo Tribunal Federal (STF), Raquel pediu o arquivamento de parte da delação que trazia implicações ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e um dos irmãos do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, informaram à reportagem sob a condição de anonimato fontes que acompanham a investigação.

 

A LAVA JATO É UMA ORGANIZAÇÃO POLÍTICA. USA A JUSTIÇA DE FORMA SELETIVA. FAZ ACUSAÇÕES SEM PROVAS PARA MANCHAR REPUTAÇÕES E TER INFLUÊNCIA POLÍTICA.

LEMBRANDO QUE RAQUEL DODGE COMETEU MUITOS ERROS AO APOIAR A LAVA JATO, INCLUSIVE PERSEGUINDO O EX- PRESIDENTE TEMER. NO FINAL DO MANDATO ELA QUER SE REDIMIR DOS ERROS.

RAQUEL JÁ ESTÁ DE SAÍDA. OS LAVAGISTAS ESTÃO USANDO PRETEXTO PARA SAIR DA BARCA FURADA.

Deixe uma resposta