Moro quer destruir provas?

O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, disse, na noite desta quinta-feira, 25, que “quem decide o futuro das provas é o Judiciário”.

A declaração do nº2 da PGR foi uma resposta à possibilidade de descarte das provas obtidas na operação que prendeu os hackers pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro. Ele teria informado a pelo menos um dos alvos do suposto grupo criminoso sua intenção. Depois, a PF teve que soltar uma nota dizendo que “caberá à justiça, em momento oportuno, definir o destino do material, sendo a destruição uma das opções”.

Deixe uma resposta