Intercept Brasil: Moro atuou como procurador e não como juiz

O jornalista Glenn Greenwald, um dos autores da série de reportagens do site ‘The Intercept Brasil’, que mostra trocas de mensagens entre o então juiz federal Sergio Moro – agora ministro da Justiça – e a força-tarefa da Lava Jato, disse em entrevista ao UOL que ainda possui um enorme volume de dados não publicados que reforçam a atuação indevida do ex-magistrado nas investigações.

“Temos mais materiais envolvendo o papel do Moro na Lava Jato, mostrando que ele é um chefe da força-tarefa, que criou estratégias para botar Lula e outras pessoas na prisão, e atuou quase como um procurador, não como juiz”, afirmou o jornalista ao UOL.

Greenwald afirmou ainda ao UOL que o volume de material obtido agora supera o conteúdo encontrado por ele e Edward Snowden – ex-agente da CIA e da NSA – para produzir a reportagem que mostrou o monitoramento indevido de informações privadas em massa pelos serviços de inteligência dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta