A QUEDA DE MADURO. NOTÍCIAS ATUALIZADAS

 

O líder opositor venezuelano Juan Guaidó declarou-se presidente interino da Venezuela nesta quarta-feira, 23, durante as manifestações pela renúncia do presidente Nicolás Maduro no país. Minutos após o anúncio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu Guaidó como presidente de facto do país e convocou líderes latino-americanos a fazerem o mesmo.

Perú, Equador, Costa Rica se unem a Chile, EEUU, Canadá, Brasil, Colombia y Paraguai, a apoiam presidente interino

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que o abastecimento de termelétricas pode ser uma alternativa caso a Venezuela venha interromper o fornecimento de energia para Roraima, Estado brasileiro que faz fronteira com o país vizinho.
“Plano de contingência são as termelétricas que existem lá, aí teria de abastecer mais essas termelétricas com óleo”, disse Mourão, questionado sobre a hipótese de a Venezuela “apagar as luzes” de Roraima.

Pouco depois, o Brasil, por meio de nota divulgada pelo Itamaraty, reconheceu o líder opositor como presidente interino do país. Em Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial, o presidente Jair Bolsonaro disse haver preocupação com o deputado, mas não acredita que haverá retaliação sobre Guaidó por causa do ato

o México também reconhece Juan como presidente interino

Maduro diz que resiste e rompe relações com os EUA.

Peru, Canadá, Argentina apoiam a deposição de Maduro.

Rússia e Bolívia apoiam Maduro.

Maduro manda prender o opositor que diz ser o presidente.

Caso Maduro use força na Venezuela, EUA consideram “todas as opções”

O vice- presidente, Hamilton Mourão, descarta intervenção armada na Venezuela

Maduro rompe relações diplomáticas com os EUA

Maduro se diz que se mantém no poder.

Deixe uma resposta