Onyz anuncia o fim do Ministério do Trabalho

Após anunciar o fim do Ministério do Trabalho, após negar o fim do Ministério do Trabalho,
Agora, Onyz Lorenzoni ( futuro chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro) confirma a EXTINÇÃO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO.

“Uma parte vai ficar com o ministro (Sérgio) Moro, que é aquela parte da concessão sindical (…). A outra parte, que trata de política ligadas a emprego, uma parte vai ficar na Economia e outra na Cidadania. Na verdade, o atual Ministério do Trabalho como é conhecido ele ficará uma parte no ministério do doutor Moro, outra parte com o Osmar Terra e outra com o Paulo Guedes, lá no Ministério da Economia, para ter tanto a área do trabalhador como a do empresário no mesmo organograma”, afirmou.

Nota da Redação:

Os setores do atual  MT será diluído para diversos ministérios, isso vai sobrecarregar as outras pastas e diminuir a eficiência. Em termos de economia será irrelevante porque serão contratos funcionários nos outros ministérios para o serviço feito no ministério extinto. Um país com milhões de desempregados e milhões de processos trabalhistas,o momento atual não é adequado para a extinção do referido ministério.

 

Promessa falsa de Campanha.
Bolsonaro dizia que haveria ” no máximo 15 ministérios”
Já foram confirmados 22 .
A extinção de alguns ministérios vai gerar sobrecarregamento de serviços nos outros ministérios e não haverá economia porque os mesmos serviços terão que ser realizados por funcionários contratados por indicação (cargos de confiança) . Se o aumento do serviço for feito pelos concursados já existentes, o sobrecarregamento acarretará em lentidão e ineficiência dos serviços.

Deixe uma resposta