Moro vai investigar origem de dinheiro ilícito enviado para o exterior

O jornal O Globo informa que o futuro ministro da justiça do governo Bolsonaro, o juiz Sérgio Moro, pretende investigar a origem do dinheiro que foi legalmente repatriado.
“Moro vai investigar a origem de R$ 174,5 bilhões que foram regularizados”
“Dinheiro estava no exterior sem registro na Receita Federal e foi regularizado graças a programas de incentivo editados por Dilma Rousseff e Michel Temer” diz o jornal. Na verdade o decreto foi feito por Dilma.
Temer era vice dela. Ele não teria como contestar ações do titular.

Correção da matéria:

Segundo Moro, A repatriação de que trata esta lei, refere-se aos bens, valores, direitos, que tendo sido enviados ao exterior, não foram devidamente declarados ao FISCO como determina as orientações do Banco Central, porém, o fato gerador cuja hipótese de incidência da tributação, advém de atividade lícita.

As ilícitas, mesmo regularizadas poderão ser foco de investigação e punição.

Dificilmente alguém enviaria dinheiro lícito para o exterior sem declarar.

Grande parte do dinheiro enviado sem informar a Receita Federal era de origem ilícita e aqueles que pensam que regularizaram sua situação fiscal, poderão ser alvos de investigação criminal.

Caíram em uma armadilha?

2 comentários sobre “Moro vai investigar origem de dinheiro ilícito enviado para o exterior

  1. Os termos do acordo só valeria era dinheiro cuja origem era lícita.
    Foi concedido perdão fiscal, não perdão para crimes cometidos na aquisição do dinheiro. Se assim fora, seria o maior caso de lavagem internacional de dinheiro da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.