Campanha contra aids tem foco na ampliação de testes para diagnóstico

O vírus da Aids foi descoberto em 1983. Cinco anos após a descoberta, (1988) a ONU através do Programa das Nações Unidas de combate a Aids ( Unaids) institucionalizou o dia 30 de novembro o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

O documento Conhecimento é Poder revela que 37 milhões de pessoas vivem com HIV no mundo, o maior número registrado na história.

Em todo o mundo, mais de 9,4 milhões de pessoas não sabem que estavam infectadas pelo vírus e necessitam de acesso urgente ao teste e serviços de tratamento, segundos levantamento feito pela organização na última semana.

A agência da ONU ressalta que saber do status de infecção traz muitas vantagens, como o acesso aos serviços de tratamento, prevenção, cuidado e apoio.

O boletim epidemiológico mais recente mostra que no Brasil caiu o número óbitos causados pela doença. A taxa de mortalidade por aids passou de 5,7 a cada 100 mil habitantes em 2014 para 4,8 óbitos, em 2017. O índice é o menor desde a adoção do coquetel para tratamento da doença, em 1995.

No início da campanha, na última terça-feira (27), foram expostas nos gramados da Esplanadas dos Ministérios, em Brasília, colchas de retalhos em que estão impressas mensagens de apoio às pessoas que vivem com o vírus HIV.

A meta é garantir que, até 2020, todas as pessoas vivendo com HIV no país sejam diagnosticadas; que 90% das pessoas diagnosticadas estejam em tratamento; e que 90% das pessoas em tratamento alcancem carga viral indetectável.

Fonte: Agência Brasil e MS.

 

Deixe uma resposta