Indulto de Natal – O que diz o Ministro Celso de Mello

O ministro Celso de Mello também decidiu adiantar o voto, formando a maioria de seis votos pela manutenção da validade do decreto. “Entendo inaceitável que se estabeleça uma injuriosa vinculação dos votos que mantêm o decreto de indulto ora impugnado a uma suposta leniência em favor de grupos criminosos que assaltaram o Estado e que conspurcaram [desonraram] a ideia e os valores mais elevados da República”, disse o decano da Corte.
Celso é o decano do STF ( ministro mais antigo)

Deixe uma resposta