Escolhido para ser presidente da Petrobras vai quebrar o monopólio da estatal

“É claro que não consegue fazer tudo sozinha. O ideal é que você tenha um mercado competitivo. Além das medidas de compliância, a competição é o melhor remédio contra corrupção. A corrupção tem oportunidade de se manifestar onde existe monopólio: nos preços, nas relações políticas, pelos favores… Para a Petrobrás, a competição será um antídoto permanente contra esse tipo de coisa que a sociedade não tolera mais.”

De acordo com o executivo, não faz sentido uma única companhia ter 98% de uma atividade no Brasil, que é o refino de petróleo. “A Petrobrás pode rever o monopólio nessa área. A competição é favorável a todos: à Petrobrás e ao Brasil”, disse,Carlos Castelo Branco, anunciado como  presidente da Petrobras no governo Bolsonaro.

Deixe uma resposta