Notícias

Bolsonaro visita o TSE e reconhece que deu “caneladas”

Gilmar Mendes e o STF foram duramente criticados por barrar a impressão dos votos por amostragem ( teria um gasto de milhões e não serviria para provar se existiu ou não fraude).

Agora que Bolsonaro foi eleito, ninguém fala mais no assunto.

E se Bolsonaro tivesse perdido legalmente a eleição?

O país poderia ser um barril de pólvora com o povo nas ruas acreditando em fraudes.

Em visita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira, 13, que, “no calor dos acontecimentos, a gente dá umas caneladas”.

A frase é interpretada em um reconhecimento de Bolsonaro de que ao colocar em dúvidas a lisura do resultado das eleições, ele estava equivocado.

Se ele ganhou “não ocorreu fraude”. Se tivesse perdido, estaria afirmando que a fraude ocorreu.

As “caneladas” de Bolsonaro poderiam ter criado um sério conflito institucional e social caso ele tivesse sido derrotado e os milhões de seus eleitores acreditassem que ele perdeu por fraude.

Durante a visita a presidente do TSE, ministra Rosa Weber deu ao candidato eleito um exemplar da Constituição Federal

Bolsonaro visitou o plenário do TSE onde será diplomado no dia 10 de dezembro.

Foi um mérito ele admitir a “canelada”, embora não tenha tido a humildade de falar de forma mais clara reconhecendo o erro.. As afirmações dele no hospital foram absurdas. ” disse ter conhecimento de que em cada urna seriam inseridos 40 votos para o PT.

Deixe uma resposta